Teste Performance IOPs no Windows Storage Pool / Storage Spaces com DiskSpd

Nesse artigo vamos falar um pouco sobre a ferramenta DiskSpd para efetuamos testes de performance em um Windows Storage Pool ou Storage Spaces. O Diskspd é uma ferramenta que substitui o antigo SQLIO e de uma forma mais eficiente, nos traz dados importantíssimos em relação aos IOPs, leitura e gravação em disco. Esse tipo de procedimento e testes sao muito importantes quando vamos montar novos ambientes de Clusters, Backup e de Storages para qualquer outro tipo de serviço.
Para começar a utilizar o DiskSpd, faça o download pelo link https://gallery.technet.microsoft.com/DiskSpd-a-robust-storage-6cd2f223. Ele vem no formato ZIP, que você pode abrir e copiar para uma pasta local. Existem na realidade três subpastas com diferentes versões da ferramenta incluída no arquivo ZIP, que são:

  1. AMD64fre (para sistemas de 64 bits)
  2. X86fre (para sistemas de 32 bits)
  3. ARMfre (para sistema ARM)

Isso lhe você executá-lo em praticamente todas as versões do Windows, cliente ou servidor. Com a ferramenta instalada, vamos digitar o comando no servidor onde deseja efetuar os testes de IOPs e performance. Antes de digitar o comando verifique se possui um espaço em disco disponível para alocarmos o arquivo .dat de teste.
Veja o comando abaixo: diskspd.exe -c16G -d300 -r -w30 -b8k -T4 -o8 -h -L c: \Test.dat

Importante: Crie o arquivo “Test.dat” na unidade que deseja efetuar a monitoração.

  • Entendendo o Comando 
 -c16g Especifica o tamanho do arquivo de teste, neste caso escolhemos 16 GB.
 -d300 É tempo de teste, em segundos, 300 segundos equivalem a 5 minutos
 -r Essa opção é leitura e escrita de forma aleatória (Randon), típico de processamento em tempo real de transação.
 -w30 Define percentual, 30 significa 30% a escrita e a leitura de 70%. Se definirmos -w20 será 20% escrita e 80% leitura.
 -b8k 8 KB (tamanho do bloco) é uma típica carga de trabalho IO para SQL Server e máquinas virtuais.
 -t4 Na pequena IO, vamos ajustar os fios / por arquivo (T) igual ao número de núcleos de CPU
 -o8 Com “o” (excelente IO), é especificado a profundidade da fila.
 -h Este parâmetro desativa o cache de software e hardware no cache de gravação.
 -l É o tempo médio de espera (latência média) a partir de completar um IO.
 C:\Test.dat Define o nome do arquivo teste e onde ele será armazenado.

Observação: Muito importante fazer alguns tipos de testes com os parâmetros acima para obter os melhores resultados. Certifique-se que você tenha o ambiente com menos trafego possível que isso não interfira em seus resultados. Muitas vezes no parâmetro de tempo -d, gostamos de tirar algum relatório com os resultados de -d30 30 segundos. Esse tipo de teste curto, evita que outro processo do ambiente atrapalhe nos resultados. Esse tipo de teste varia de cada ambiente, portanto, entenda os comandos e divirta-se.
Vamos ver agora os resultados do comando em nosso prompt:
1
Na primeira parte do nosso resultado será mostrado a média de consumo de nossa CPU durante o processo de monitoração. Se você precisa efetuar testes de tempo médio durante um processo de leitura e escrita, está aí uma ferramenta que pode lhe entrega esse resultado.
Na segunda tabela teremos os nossos threads. Em nosso exemplo escolhemos em 3 tempos.
Na terceira tabela será encontrado os valores de Leitura IO. Essa é uma das partes mais importantes para sabermos os resultados e fazer uma comparação entre Storages Dell e Windows Storage Pool.
Na quarta tabela será encontrado os valores de Estrita IO. Essa parte de escrita também é superimportante para termos uma noção de como será o ambiente em relação as aplicações e serviços que serão rodados dentro de um Storage.
Vale lembrar que em alguns casos é muito importante criar testes apenas com leitura e outro apenas com escrita. Você verá que os resultados serão mais reais e consistentes. Por isso, é de extrema importância que estude e entenda os comandos para que possa aplicar e entender os testes que irá realizar em seu ambiente de Storage, Cluster ou outros.
Esperamos que essa pequena dica ajuda a todos os administradores que queiram efetuarem testes de IOPs em seus Storages, para assim, criarem o melhor ambiente de produção e com uma melhor performance. 00

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    © 2019 All Rights Reserved. Cooperati. 

    Deseja uma consultoria especializada?