Instalando e configurando o ISPConfig – Parte 1


ISPConfig é um painel de controle para Linux e seu código fonte é licenciado sob a licença BSD. ISPConfig simplifica a configuração de DNS, múltiplos websites com um único nome (domínio) em um servidor físico, e contas de correio eletrônico para vários usuários nesses sites.
Talvez configurar o ISPConfig seja um pouco difícil, mas escrever arquivos de configuração do DNS manualmente seja ainda mais complicado. O ISPConfig pode ajudar novos usuários de Linux a configurar o servidor web e e-mail mais rápido e mais fácil do que poderiam sem ele.
O ISPConfig acelera e simplifica a administração do servidor e tarefas comuns de operação, como a criação em lote de contas de e-mail de usuários ou configurar rapidamente “DocumentRoot” para novos sites. Fazer todas essas modificações manualmente na linha de comando levaria mais tempo e esforço, seria repetitivo e propenso a erros.

Para a instalação e configuração do ISPConfig vou utilizar o Debian Squeeze, mas serve perfeitamente bem no Ubuntu Server (com algumas pequenas diferenças). Faça a instalação do Debian básico sem gráfico.
Vamos aos pré-requisitos:

  • Debian 6 (squeeze) não importa se é i386 ou x86_64 (Pode ser Ubuntu Server também)
  • Instalação Básica (sem gráficos)
  • Instalar o servidor de Hora NTP
  • Servidor ssh (Para administração remota)
  • Informações extras (substitua para adequar ao seu cenário)
Ajustando o hostname, caso já tenha utilizado outro:
# /etc/init.d/hostname.sh start
# hostname
# hostname -f
Pronto, ambos estão com o mesmo nome.
Por padrão o Debian utiliza um link simbólico /bin/sh apontando para /bin/dash mas será necessário /bin/bash, vamos trocar:
# dpkg-reconfigure dash

Como na imagem selecione <Não>
Sistema base instalado e configurado, vamos a primeira parte de instalação do principais pacotes:
# apt-get install postfix postfix-mysql postfix-doc mysql-client mysql-server openssl getmail4 rkhunter binutils dovecot-imapd dovecot-pop3d sudo
Vamos as resposta aos questionamentos:

Para a configuração do postfix selecione “Site Internet”

Preencha com o hostname do servidor (srv1.exemplo.com.br)

Senha

Confirme a senha
Outra alteração necessária é em relação ao mysql que na instalação está ajustado para ouvir na interface de loopback (127.0.0.1)
# /etc/init.d/mysql restart
Vamos a mais uma leva de pacotes (amavis, spamassasin, clamav)
# apt-get install amavisd-new spamassassin clamav clamav-daemon zoo unzip bzip2 arj nomarch lzop cabextract apt-listchanges libnet-ldap-perl libauthen-sasl-perl clamav-docs daemon libio-string-perl libio-socket-ssl-perl libnet-ident-perl zip libnet-dns-perl
O configurador do ISPConfig utiliza amavisd para carregar o filtro do SpamAssassin internamente, vamos liberar um pouco de RAM por conta disso:
# /etc/init.d/spamassassin stop
# update-rc.d -f spamassassin remove
Vamos a instalação do Apache2, PHP5 e outros pacotes relacionados
# apt-get install apache2 apache2.2-common apache2-doc apache2-mpm-prefork apache2-utils libexpat1 ssl-cert libapache2-mod-php5 php5 php5-common php5-gd php5-mysql php5-imap phpmyadmin php5-cli php5-cgi libapache2-mod-fcgid apache2-suexec php-pear php-auth php5-mcrypt mcrypt php5-imagick imagemagick libapache2-mod-suphp libruby libapache2-mod-ruby

Selecione apache2

Selecione <Não> para configuração da base de dados utilizando o dbconfig-common
Vamos habitar os seguintes módulos do apache2: suexec, rewrite, ssl, actions, include, dav, dav_fs e auth_digest
# a2enmod suexec rewrite ssl actions include
# a2enmod dav_fs dav auth_digest
Reiniciar o apache2
# /etc/init.d/apache2 restart
Fonte: http://www.howtoforge.com
Encerramos por enquanto post e na próximo post daremos prosseguimento a instalação e configuração do ISPConfig3. Continuem comentando e não deixem de assinar o nosso portal.

    Comments

    1. Really a good website ,I like it.
      You can see good blogs at
      cutehits

    2. Ola boanoite tenho uma duvida fiz tres vezes tudo que esta no seu artigo mas empaco no esquirrel mail e não concigo resolver quando vou faser os testes de nmap e telnet trava o teste da erro

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    © 2019 All Rights Reserved. Cooperati. 

    Deseja uma consultoria especializada?