Backup com Bacula – Configurando os Módulos


Vamos continuar a série de Posts sobre Backup com Bacula, que muita gente ainda tem dúvida, criada por nosso amigo Rodrigo Ramos. Já vimos a instalação, os módulos de uso e agora vamos a configuração dos backups.
Como prometido as configurações dos módulos do Bacula; semana passada sobrevivemos ao bacula-dir.conf, os outros 3 restantes (bacula-fd.conf, bacula-sd.conf e bcosole.conf), hoje veremos que será a parte mais fácil com toda certeza, o trabalho pesado já passou.

Vejamos os arquivos necessários, esses arquivos se encontram no diretório de configuração do Bacula, /etc/bacula:
################# bacula-sd.conf #################
# Bacula Storage Deamon
# Modula responsável por coordenar a gravação e restauração dos dados nas diversas mídias que podemos configurar (HD, fitas diversas, CD, DVD, pastas de rede, entre outros)
Storage {
Name = cooperati-sd
# Podemos dar o nome que desejarmos ao storage
SDPort = 9103
WorkingDirectory = “/var/lib/bacula”
Pid Directory = “/var/run/bacula”
Maximum Concurrent Jobs = 20
# podemos limitar o numero de job por storage.
SDAddress = 192.168.1.1
# O IP é sempre opcional se estiver na mesma maquina, só é obrigatório quando o modulo esta em outra maquina ou a maquina possuir mais de um IP e deseja direcionar para uma porta
}
Director {
Name = cooperati-dir
# O mesmo nome do Director que configuramos no bacula-dir.conf
Password = “minha_senha”
# A mesma senha que configuramos para Director no bacula-dir.conf
}
Device {
# Aqui vamos detalhar as configurações de cada dispositivo de backup, no nosso exemplo será um dispositivo de backup em disco.
Name = File
# O mesmo nome de definimos no bacula.dir.conf
Media Type = File
# Aqui também precisa esta definido exatamente como no bacula.dir.conf, o nome serve apenas para separar os diferentes tipos de mídias.
Archive Device = /backup
# Nosso exemplo é um backup em HD, então temos que apontar onde serão criados os volumes em Archive Device.
LabelMedia = yes;
# “Yes” para criar volumes automaticamente.
Random Access = Yes;
# Informo que o dispositivo suporte “lseek” (dvd, cd, usb, hd), se for backup em fita usamos a opção “no”
AutomaticMount = yes;
# Permite que o dispositivo seja montado de forma automática
RemovableMedia = no;
# Informa que não é uma mídia removível
AlwaysOpen = yes;
# Se necessário o Bacula irá abrir o dispositivo sempre que tiver em execução.
}
Messages {
Name = Standard
# Direcionando as mensagens para o Standard configurado em Messages no bacula-dir, cada modulo gera suas mensagens, mais concentra tudo no bacula-dir para serem enviadas.
director = cooperati-dir = all
# O nome do Director que estamos mandando e que tipo de mensagem, no nosso caso todas.
}

################# bacula-fd.conf #################
# Bacula File Deamon
# È o client do Bacula, o programa responsável por enviar os dados solicitados pelo Direcitor, e também coordena a gravação dos dados de restauração.
# Esse é o verdadeiro vampiro do sistema, ele suga as informações e envia para o Storage, um sistema de backup possui quantos file deamons foram necessários para suprir os diversos servidores.
Director {
Name = cooperati-dir
# Mesmo nome configurado no bacula-dir.conf
Password = “minha_senha”
# Nossa, senhas senhas e mais senhas… por isso falo que 90% dos erros estão aqui, colocar uma só para tudo diminui o risco de erro.
}
FileDaemon {
Name = cooperati-fd
# O nome dado no bacula-dir.conf na opção Clients.
FDport = 9102
WorkingDirectory = /var/lib/bacula
Pid Directory = /var/run/bacula
Maximum Concurrent Jobs = 20
FDAddress = 192.168.1.25
# Opcional, só é necessário se o cliente possuir mais de um IP e quiser direcionar o trafego para uma interface.
}

Messages {
Name = Standard
director = cooperati-dir = all, !skipped, !restored
}
#################bconsole.conf #################
# O ultimo e não menos importante é o bconsole, uma ferramenta para acesso administrativo ao sistema de backup do Bacula, por ele podemos ter acesso a todas as opções de configurações, iniciar uma job, parar uma job, verficar status de um volume, dentre diversas opções, o bconsole pode ser acessado através de um terminal ssh, o que facilita muito a configuração e o monitoramento de suas jogs e agendamentos.
# No nosso exemplo vamos configurar uma forma simples de acesso ao bconsole, contudo podemos criar usuários que terão acesso somente a determinadas opções do sistema de backup, podemos ver essas configurações no link: http://www.bacula.org/5.0.x-manuals/en/main/main/Console_Configuration.html
Director {
Name = cooperati-dir
# Nome do nosso Director
DIRport = 9101
address = 192.168.1.1
# Aqui configuramos o endereço IP do Director.
Password = “minha_senha”
# A mesma senha configurada no Director no bacula-dir.conf.
}

Com isso fechamos a nossa configuração básica do Bacula, que pode ser usado para backup de qualquer servidor e suporta clients em diversos S.Os, alem de suporte a diversas fitas e charges.
O Bacula dispõe ainda de uma documentação muito boa, com todos os itens de configuração aqui apresentados mais varias opções para personalizar de acordo com sua necessidade, acessem o link: http://www.bacula.org/5.0.x-manuals/en/main/main/Bacula_Main_Reference.html
Qualquer duvida podem perguntar que terei prazer em responder.
Próxima semana Webacula, porque vida de administrador já é difícil, então nada como um ambiente web para facilitar o gerenciamento dos Backups.
Bio: Analista de Suporte, curioso e apaixonado pela profissão. Estou descobrindo o universo livre e cada dia ficando mais envolvido. Nas horas vagas fico brincando de levantar VMs para testar novos programas sempre em CentOS.
Não esqueça de assinar e recomendar nosso Portal.

    Comments

    1. Ola Wagner como voce esta?
      Sempre acompanho os posts de voces,
      Belo trabalho pois ajuda muito os iniciantes.
      Estou com uma duvida que esta muito me
      intrigando no bacula possivelmente voce
      poderia me ajudar.
      Aqui encontra o link do forum onde todos estão tentando ajudar;
      http://groups.google.com/group/bacula-backup-pt-br/browse_thread/thread/62dd8332f9a0a556
      Grato
      Paulo Soares

      • O backup FULL é do total de dados que se deseja guardar, o DIFERENCIAL é dos dados que foram criados/alterados desde o último backup FULL.
        Na dúvida que surgiu o backup de segunda terá 100MB pois foi só o que mudou de sexta p/segunda, o de terça será maior pois será o que mudou de sexta p/terça.
        Se o backup FULL não existir para a comparação o backup de segunda seria FULL de novo, ou se a comparação for feita apenas pelo agendamento faria o DIFERENCIAL.

    2. Estou com a seguinte dúvida:
      Em um cliente Windows: Como especifico um determinado diretório para o Bacula fazer o backup?
      Obrigado.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    © 2019 All Rights Reserved. Cooperati. 

    Deseja uma consultoria especializada?