FISL – Dia 2

Continuando nosso relato do FISL, temos mais informações a passar e mostrar que Certificação e TI Verde tem sido assuntos recorrentes por aqui.

Muito mais gente hoje e o frio não deu trégua, mas mesmo assim o número de participantes aumento e muita gente importante chegou hoje na feira, como Presidente do Serpro, e esperamos para amanhã o Ministro de Ciência e Tecnologia.

Assuntos de interesse de especialistas e de empresas foram o foco de algumas palestras de hoje, Análise Forense e Realidade Aumentada fizeram muito sucesso. Palestras de Especialistas como Luiz Vieira que falou de Forense Computacional com demonstração de processo de forense, demonstração de ferramentas e comentário sobre um caso real, a palestra sobre Análise de Malware, mostrou como descobrir um malware, como inspecioná-lo e descobrir algumas funções e endereços usados por seu desenvolvedor, muito elucidativa e muito concorrida também.

A palestra do Alessandro Faria (vulgo Cabelo) sobre Realidade Aumentada, mostrando bibliotecas rápidas e poderosas sem que haja processadores e wecams de última geração proporcionando interatividade com cartazes, propagandas e até albúns de fotos, mostrando que multimídia com Linux é viável e muito rentável se bem utilizada.

A palestra sobre o Projeto Cauã com o John “MadDog”, foi muito boa. Ele falou que o objetivo do projeto é ter o piloto no Brasil pois é um país com um grande uso de Software Livre, o país está desenvolvendo tecnologias de Thin Clients de baixíssimo consumo de energia. A idéia do projeto é fazer com que o conceito de SysAdmin chegue até quem não tem suporte, como usuário residencial, condomínios e prédios de escritório. O SysAdmin vai alugar o Thin, ligado a um poderoso servidor de Virtualização e o usuário vai ter um suporte e um sistema que funciona continuamente. Cada SysAdmin pode atender de 100 a 300 usuário e ter salário como Empreendedor de (estimativa) U$1.800,00. O projeto visa fornecer assistencia para obtenção de empréstimos, treinamento no produto, marketing e suporte. A exigência é que sejam profissionais Certificados em LPI2 para dar uma garantia da qualidade do profissional aos Bancos e Investidores Privados.

Ao longo desse mês falaremos mais sobre o conceito de TI Verde que o projeto quer trazer para a realidade dos usuários, assim como a HighTechPlus tem mostrado.

Veja acima as fotos do Alessandro Farias, recebendo a blusa do CooperaTI/HighTechPlus e eu e MadDog juntos no stand do Projeto Cauã.