Windows Server 2019 – Primeiras impressões

É isso mesmo que você acabou de ler, a Microsoft anunciou uma nova versão do seu sistema operacional para servidores, até então chamado de Windows Server 2019, e o seu lançamento deve ocorrer até o final de 2018.

A nova versão do Windows Server apresenta várias atualizações que provavelmente irão agradar empresas, desenvolvedores e profissionais de TI em geral.

O Windows Server faz parte da minha rotina diária de trabalho há alguns anos, e assim como a maioria dos profissionais de TI, ao longo dos anos venho acompanhando diversas mudanças a cada nova versão do sistema operacional da Microsoft. E nesta nova versão acredito que uma das principal mudanças, é a forma de atualização. Agora ao invés de instalarmos Service Packs a cada 6 meses, os clientes do Windows Server agora tem dois principais canais de atualização: LTSC onde uma nova versão do Windows Server é lançada a cada dois ou três anos. Até aqui não temos nenhuma grande novidade, correto? Porém a Microsoft está disponibilizando um segundo caminho de atualização chamado SAC (Semi-Annual Channel) nesta nova cadência de lançamento, vamos ter duas versões do Windows Server por ano, uma lançada na primavera e outra no outono americano. As versões ganharam nomes específicos para facilitar a identificação da build, por exemplo temos uma versão que foi lançada recentemente e se chama Windows Server 1803.

Nesta nova forma de nomenclatura o “18” se refere ao ano e o “03” se refere ao mês do lançamento. Mas como já era esperado esta não é a única novidade, e vamos analisar algumas delas ao decorrer deste artigo.

Redes virtuais criptografadas


As redes virtuais ou SDN (Sofware Defined Network) agora possuem um recurso que fornece uma configuração simples, utilizando criptografia baseada no protocolo DTLS (Datagram Transport Layer Security), oferecendo proteção contra interceptações e tentativas de manipulação do tráfego de rede.

Este recurso permite que o tráfego de VM para VM na mesma sub-rede, seja automaticamente criptografado com todas as proteções citadas acima.

Máquinas Virtuais Blindadas (Shielded VMs)


As VMs Blindadas agora irão suportar máquinas virtuais que estejam executando sistemas operacionais Linux. E esta é uma excelente notícia, pois existem muitas aplicações e muitas empresas utilizando Linux nos seus Data Centers. Isso fará com que o Windows Server e por consequência o Azure, seja adotado como plataforma de hospedagem e virtualização para as empresas que utilizam nuvem privada, pública e hibrida.

Este recurso foi introduzido no Windows Server 2016, como uma barreira de proteção adicional para as máquinas virtuais, onde as VMs eram criptografadas através do BitLocker mais um TPM virtual para garantir que o acesso fosse realizada somente através de servidores específicos. Nesta nova versão o benefício foi extendido para VMs Linux também.

Windows Admin Center (Project Honolulu)


A Microsoft lançou oficialmente o Windows Admin Center, que anteriormente era conhecido como Project Honolulu.

O Windows Admin Center tem o objetivo de centralizar a administração de vários servidores, facilitando a administração dos ambientes de TI. É possível, por exemplo ter acesso através de um browser a informações como: Visualizador de Eventos, Gerenciado de dispositivos, Gerenciamento de Disco, Acesso Remoto, etc.

Este novo serviço promete auxiliar na administração de ambientes de TI, principalmente nos seguintes aspectos:

Recursos Híbridos: É possível gerenciar instâncias do Windows Server e Windows 10 a partir de qualquer lugar, incluindo cluster, máquinas virtuais, instâncias no Azure, etc.

Conjunto de ferramentas: com o Windows Admin Center, você pode gerenciar de forma centralizada, todos os servidores e até mesmo estações de trabalho.

Gerenciamento simples e moderna: o Windows Admin Center é uma plataforma de GUI leve e baseada em navegador, além de um conjunto de ferramentas para que os administradores de TI gerenciem remotamente as máquinas Windows Server e Windows 10.

Windows Defender ATP


A partir desta versão o Windows Defender Advanced Protection Threat, está incorporada na instalação do Windows Server e é muito bem vinda, pois fornece uma camada de proteção preventiva, que tem como seu objetivo principal detectar ataques e exploração de vulnerabilidades ao sistema operacional, trazendo a possibilidade de detectar atividades suspeitas ao nível de memória e de kernel, fornecendo resposta automática para comportamentos suspeitos.

E aprimorando cada vez mais a segurança dos seus sistemas operacionais, nesta nova versão foi adicionada uma proteção nativa contra os temidos Ransomwares.

Infraestrutura Hyper-convergente


De acordo com a Gartner a infraestrutura hyper-convergente, é uma tendência de mercado em ampla expansão, devendo alcançar a marca de US$ 5 bilhões ainda em 2019. Os fabricantes e a industria de tecnologia, há alguns anos vem falando sobre hyper-convergência.
Portanto nesta nova versão do Windows Server, a Microsoft está reforçando o desempenho, confiabilidade e simplificando a implantação e o gerenciamento de ambientes hyper-convergentes.

As novidades sobre Storage Space Direct


No Windows Server Summit a Microsoft anunciou muitas novidades relacionadas ao S2D, se você não acompanhou este evento, abaixo vou deixar um vídeo do meu amigo Rafael Bernardes, onde ele faz um excelente overview sobre estas novidades.

 

Então, se você também quer testar esta nova versão do Windows Server, a Microsoft liberou o download através do programa Windows Insider Preview, que você acessar clicando aqui

Pessoal essas são algumas novidades que nos aguardam nesta nova versão do Windows Server.

Se você tem algum comentário, dúvida ou dica sobre o Windows Server 2019,  poste nos comentários.