Veeam – Ambiente local e o Microsoft Azure

Saudações Galera 😊

No artigo de hoje vamos falar de um recurso muito interessante para profissionais de Cloud Computing e administradores de backup.

O Veeam Backup & Replication em sua versão 9.5 lançou uma funcionalidade muito atraente que é o “Veeam Recovery to Microsoft Azure”. Este recurso tem como objetivo uma integração total dos produtos da Veeam com o Microsoft Azure, fazendo então com que os backups de ambientes virtuais e físicos sejam restaurados na nuvem de maneira fácil e intuitiva.

Mas não para por aí, com este conceito de restauração dos ambientes diretamente para a nuvem pública, de maneira intrínseca, podemos utilizar este recurso para uma possível migração do ambiente local para a nuvem, se beneficiando deste recurso para ter exatamente um clone do ambiente no Microsoft Azure, além de termos um site de recuperação sob demanda e de maneira escalável e acessível sempre.

 

Ambiente físico para o Microsoft Azure

Com base na mesma ideia e recurso oferecido para o Veeam Backup & Replication a Veeam lançou um recurso idêntico para o seu produto “Veeam Agent for Windows”, que faz backup de estações de trabalho e servidores permitindo assim uma restauração do ambiente físico para o Microsoft Azure como uma VM. Isso novamente abre um leque de oportunidade técnica quando pensamos em migração de nosso ambiente para a nuvem pública do Microsoft Azure.

Lembrando é claro a necessidade de licenciamento do produto para o uso dos recursos integrados com o Azure, o licenciamento mais básico do produto “Standard” já oferece este recurso de maneira ilimitada.

 

Tipo de licenciamento Veeam

Veeam Backup & Replication: Licenciamento feito por quantidade de processadores físicos nos HOSTs de virtualização;

Veeam Agent for Microsoft Windows: Licenciamento feito por servidor ou estação física, independentemente da quantidade de processadores físicos ou cores.

 

Ambiente do Microsoft Azure

Quanto a licenciamento não é necessário do lado do Microsoft Azure, bastará apenas um “Proxy” para receber as informações do ambiente local.

Sendo assim o administrador terá de contratar uma máquina virtual no Microsoft Azure para hospedagem do serviço de “Proxy” para receber as informações e dados de restauração do ambiente local. Lembrando claro que os recursos desta máquina devem ser dimensionados conforme número de tarefas em paralelo a serem executadas, assim como é feito no backup de máquinas virtuais.

Bem pessoal, por hoje é isso, nos próximos artigos vamos colocar a mão na massa e ver na prática melhor este e outros recursos.