Backup vs Armazenamento

O Backup e o armazenamento de dados são termos que podem ter seu significado confundido facilmente. Porém existem importantes diferenças entre eles.

E para que possamos realizar um bom planejamento da segurança dos dados, nós devemos entender as diferenças de cada um dos termos. Se nós tivermos um armazenamento de arquivos, quando o correto seria manter uma rotina de backup, iremos ter sérios problemas, quando uma recuperação dos dados for necessária.

Neste artigo, vamos ver as definições de Backup de dados e Armazenamento de dados, bem como as principais diferenças entre eles.

Backup de Dados

O Backup tem como objetivo, garantir que seja possível restabelecer o ambiente em caso de um incidente inesperado. Por exemplo, arquivos excluídos acidentalmente, um HD com defeito, etc.

Em resumo, o Backup dos dados é uma garantia de proteção contra desastres e/ou acidentes. Porém esperamos nunca precisar utilizar o backup. E mais importante que manter uma rotina de backup, é realizar testes de recuperação periódicos para garantir a integridade dos dados, para não haver nenhuma surpresa em caso de desastre, que impeça a restauração do ambiente.

Armazenamento de Dados

O Armazenamento de dados tem o objetivo de guardar dados por longos períodos de tempo. Quando  é necessário garantir que os dados permaneçam acessíveis por muitos anos após a sua criação.

Uma forma de exemplificar a funcionalidade do armazenamento de dados, são casos em que algumas informações devem ser guardados por muitos anos por determinação legal ou conformidade. Por exemplo clínicas médicas e hospitais, por força de lei e para a garantir a segurança dos pacientes, devem manter registros de atendimentos, prontuários, exames de imagem e laboratoriais armazenados em alguns casos a até 30 anos, ou uma instituição financeira que deve manter registros de transações de seus clientes, são alguns exemplos onde o armazenamento de dados deve ser utilizado

Backup vs Armazenamento

Agora que já vimos quais são as principais características do backup e do armazenamento, vamos entender as particularidades de cada um deles.

Gerenciamento dos dados

O Backup cria uma “cópia” dos dados do ambiente de produção em um local secundário de armazenamento. Os dados permanecem no seu local de origem, enquanto uma cópia é armazenada em outro local e só será utilizada em caso de algum incidente.

O Armazenamento, por sua vez move os arquivos para um local específico de armazenamento de dados. Ao mover os dados em vez de simplesmente copiá-los, as empresas tendem a reduzir o custo do armazenamento destes dados.

Tipo de Armazenamento

Os backups são armazenados em locais que suportam mudanças rápidas nos dados. Como por exemplo o serviços de nuvem (S3 da Amazon, Google Cloud, Blob do Azure). Além de armazenamento na nuvem os backups também podem ser armazenados localmente em um NAS ou até mesmo um disco externo. Muitas empresas mantém um backup local e uma réplica em um serviço de nuvem para uma garantia adicional da integridade dos seus dados.

Já no Armazenamento, por outro lado,os dados são guardados em soluções “frias” de armazenamento na nuvem ou até mesmo em Fitas magnéticas. Estes serviços requerem mais tempo para mover os dados (upload e donwload), porém são consideravelmente mais baratos. Como exemplos de armazenamento “frio” na nuvem, encontramos o Amazon Glacier, Azure Archive Blob Storage, Coldline Storage no Google Cloud, etc.

Retenção de Dados

Os dados de backup não são armazenados permanentemente. No planejamento da rotina de backup, um período de retenção dos dados é definido, para garantir que versões muito antigas e consequentemente inúteis sejam armazenadas. Se esta prática não for adotada, estaríamos armazenando uma quantidade muito grande de dados defasados, o que tornar a solução economicamente inviável.

Como objetivo do armazenamento é manter os dados guardados por longos períodos. Geralmente estes arquivos não sofrem modificações ou alterações, portanto os arquivos não possuem uma “validade”.

Escopo

Quando planejamos um backup, normalmente incluímos todo o volume de dados na rotina, normalmente são criadas algumas regras de exceção para arquivos sem importância, como por exemplo, arquivos temporários, em alguns casos áudios e vídeos. Porém se alguma parte importante dos dados não estiverem incluídas nesta rotina de backup, não será possível restaurar a infraestrutura, para um estado operacional e íntegro em caso de falha.

No Armazenamento de dados, a opção de armazenar todo o volume de dados da empresa não é recomendado e acaba se tornando financeiramente inviável, devido ao grande volume de dados gerado. Em vez disso, devemos manter armazenados somente arquivos específicos que são importantes para fins legais e de conformidade. Como por exemplo os registros de atendimentos e exames de pacientes.

Conclusão

O Backup e o armazenamento de dados ao contrário do que parece, são utilizados para fins diferentes. Por isso devemos entender os seus objetivos para evitar a utilização incorreta.

Atualmente é comum utilizarmos o backup e o armazenamento em conjunto, um complementando a funcionalidade do outro. Desta forma obtemos um melhor aproveitamento dos recursos que cada um tem a oferecer, incrementado a segurança das informações de forma econômica. Se conseguirmos distinguir corretamente quais informações devem entrar para rotina de backup e quais informações devem fazer parte do nosso armazenamento de dados, com certeza vamos usufruir de uma estrutura com a segurança e a alocação de recursos adequada, e tudo isso de maneira econômica.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão, deixe seu comentário.

Faça parte da minha lista VIP e receba materiais de qualidade, gratuitamente.

Que a força esteja com vocês!!!