O que é computação em nuvem (Cloud Computing)? E por que eu devo usar?

cloud-computing

Hoje um termo bem “badalado”, muita gente fala sobre computação em nuvem, ou simplesmente nuvem, ou ainda sua variação em inglês cloud, mas você realmente sabe o que é computação em nuvem?

Se fizermos uma busca rápida pelo google vamos encontrar algumas dezenas de provedores oferecendo serviço de computação em nuvem, mas será que são mesmo? A grande maioria não, com certeza não, há uma grande diferença entre host virtualizado e computação em nuvem.


O conceito de nuvem remete a 3 pilares básicos: Elasticidade, Pagamento sob demanda e Stateless Computing; sem isso não podemos chamar um serviço verdadeiramente de nuvem. E quando se fala de Nuvem somente duas empresas me vêm a cabeça: Amazon Web Service e Azure, não conheço outras que tenham esses 3 fundamentos.

“Mas computação em nuvem é uma tecnologia nova, nem todos se adaptaram ainda…” Bom, não é bem assim, computação em nuvem não é propriamente algo novo e sim um nome para marketing, Computação em nuvem é um conjunto de tecnologias agregadas tais como: Cluster Computing, Grid Computing, Arquitetura orientada a serviços (SOA), entre outros que somadas a evolução e confiabilidade da internet, fecharam a receita e hoje temos o conceito de Nuvem.

Nuvem hoje oferece basicamente 3 categorias de serviço:

SaaS (Software as a Service)

É um conceito de software oferecido em forma de serviço ou prestação de serviços.

PaaS (Platform as a Service)

Este conceito oferece uma plataforma de desenvolvimento de aplicações, inclusive de software como um serviço. Em resumo: ações como desenvolver, compilar, debugar, deploy e test em uma aplicação passaram a ser executadas na nuvem. Lembrou dos mainframes? É realmente bem parecido, porém de forma organizada e escalar.

IaaS (Infrastructure as a Service)

Refere-se ao fornecimento de infraestrutura computacional como um serviço.

Vantagens de utilizar nuvem:

Temos hoje diversas vantagens em migrar para nuvem, para ilustrar vamos ao seguinte cenário: Imagine prover a infraestrutura para uma loja virtual de uma grande marca, que tem em 10 meses do ano uma media de acesso previsível, basicamente estável, porém em 2 meses ela lança uma campanha de marketing que os acessos chegam a 10 vezes acima da media normal, como prover infraestrutura para isso? Se você tem data center na sua empresa, tem que ter recursos computacionais suficientes para atender aos picos dessa promoção, o que vai deixar os outros 10 meses do ano com uma ociosidade de recurso computacional enorme, um verdadeiro desperdício de dinheiro em equipamento, espaço, energia elétrica, nobreak, e por ai vai… lembrando que estamos falando somente de variações previsíveis não contamos os picos sazonais. Na nuvem prover infraestrutura para esse exemplo é extremamente simples, você pode usar o mínimo que vá atender suas necessidades computacionais e escalonar tanto de forma automática ou agendada seus recursos de forma a prover as necessidades previstas ou sazonais.

Os gráficos abaixo ajudam a ilustrar e entender melhor essa ideia.

oqueecloud01Modelo tradicional de provisionamento de recursos

Porem com esse modelo podemos ter as seguintes situações:

oqueecloud02Problemas do modelo tradicional

Já na computação em nuvem, podemos facilmente escalonar para atender sob demanda as necessidades computacionais.

oqueecloud03Escalonamento de recursos em nuvem

Como podemos perceber a nuvem nos traz grandes vantagens, tanto econômicas, quanto para planejamento de negocio.

“Mas isso é muita novidade para mim, nunca vou poder ter isso, isso deve ser muito complicado, até eu aprender isso tudo já fiquei para trás, e vou ter que gastar uma grana com um bom consultor”

Ai que você se engana, a Cooperati em parceria com a Cetustech, vai ensinar você a aproveitar as vantagens da computação em nuvem, utilizando os serviços da mais famosa nuvem da atualidade, Amazon Web Service. Acompanhe nossos posts, curta nossa página no facebook, siga nosso perfil no twitter para não perder a oportunidade de aprender a utilizar os serviços em nuvem, economizar recursos para sua empresa e literalmente levar seu negocio às nuvens.

  • Parabens Rodrigo… Post bem bacana!!!!!!!!

    • Muito obrigado camarada.

      Estou preparando vários posts sobre Computação em Nuvem, mais especificamente sobre AWS, aguarde mais novidades com parceira do nosso ilustre Bernardes.

  • Muito bom o texto, computação na nuvem é uma realidade e temos que nos acostumar e adaptar a ela, porem acho que nem tudo deve ficar na nuvem, prefiro manter muita coisa local, porem pelo menos um servidor de e-mails, web, backup, etc acho que a nuvem é seu local padrão, pois reduz risco de perca de dados, porem como algumas empresas estão fazendo de migrar aplicações, solução de monitoração, etc acho inviável, pois com a internet que temos atualmente no Brasil (mesmo link dedicado), os riscos de ficarmos a ver navios são grandes.

    Eu mesmo tenho um link dedicado com a Oi e só este mês já tive 2 problemas, ficando com praticamente 3 dias sem acesso algum por este link, tendo que sobreviver com um link de redundância que não suportava toda a carga que necessitava. =(

  • Rodrigo Ramos, parabéns!

    Excelente post sobre Cloud Computing.

    Você vai publicar conteúdos sobre o Bacula?

    Valeu!!!!

    • Ola Carlos!!!

      Obrigado camarada.

      Vamos ter novos posts de Bacula sim, realmente estou devendo muito conteúdo sobre isso, porem em breve vou preparar novidades integrando bacula e AWS.

      []’s

  • aryel

    muito bom cara, porém azure é o produto a empresa é microsoft
    (Y)

  • Muito bom o post Rodrigo. Muito bem tratado os conceitos! Abraço.

  • Felipe Mayer

    Rodrigo, parabéns pelo post, estou fazendo minha monografia sobre Computação em nuvem e a sua explanação foi a que mais me chamou a atenção. Se puder contribuir com mais informações sobre nuvem, agradeço imensamente. Abraço.