Tecnologias Ethernet e cabeamento UTP – Pt 03

Fala pessoal do CooperaTI, hoje vamos a terceira e última parte da série de post (parte 1 e parte 2) onde iniciamos o estudo sobre o padrão Ethernet.

Vimos um pouco sobre a arquitetura IEEE (LLC, MAC) e a técnica de funcionamento do CSMA-CD. Entendemos o que é o Half-duplex e Full-duplex, conhecemos o Quadro Ethernet IEEE 802.3 e vimos os tipos mais comuns de Ethernet e cabos/conectores

Hoje vamos falar sobre: Endereçamento Ethernet, UTP e suas categorias, Cabeamento Ethernet UTP.

Endereçamento Ethernet

O IEEE especifica que todos os dispositivos endereçáveis de rede deverão possuir um endereço de hardware único composto de 6 bytes de informação. O endereço é gravado em cada cartão do controlador de interface de rede (NIC)durante a fabricação. A disponibilidade de endereços é rigorosamente controlada pelo IEEE.

O IEEE atribui a cada fabricante de hardware de rede um identificador de fabricante exclusivo e um bloco de números que o fabricante normalmente atribui sequencialmente a cada peça de hardware. A combinação do ID (identificação) do fabricante e o número sequencial forma o endereço Ethernet comum de 48 bits (6 bytes) ou endereço MAC.

Os 3 primeiros bytes ou 24 bits do endereço contêm a identificação do fabricante ou o OUI (Organizationally  Unique identifier)  e os 3 últimos bytes ou 24 bits (porção Vendor Assigned), contêm uma sequência númerica exclusiva aos produtos daquele fabricante. O esquema de numeração é fornecido em formato hexadecimal (0-9 hexa e A-F hexa).

image

Placa de rede e conector RJ-45

image

Placa de rede equipada com conector BNC e conector BNC

image image

Par trançado não-blindado (UTP)

O UTP é o tipo mais popular de cabo de par trançado e é sem dúvida o mais popular cabeamento de LAN. O comprimento máximo de segmento de cabo é de cerca de 100 metros. O UTP é constituído por dois fios de cobre isolados. Dependendo da finalidade, há especificações de UTP que controlam o número de torções permitidas por metro de cabo. O cabo UTP é  normalmente o mais utilizado.

O UTP é especificado no Commercial Building Wiring Standard (padrão cabeamento de prédios comerciais), da Associação de Indústrias Eletrônicas e Associações de Indústrias de Telecomunicações (EIA / TIA, Electronic Industries Association / Telecommunications Industries Association) 568. A EIA /TIA 568 utilizou o UTP para criar padrões que se aplicam a várias situações de construção e cabeamento e garantir a compatibilidade de produtos para os clientes. Esses padrões incluem cinco categorias de UTP:

Categoria 1: Refere-se ao cabo telefônico UTP tradicional que pode transportar voz, mas não dados. A maioria dos cabos telefônicos anteriores a 1983 era de cabos pertencentes à Categoria 1.

Categoria 2: Esta categoria certifica o cabo UTP para transmissões de dados de até 4 Mbps (megabits por segundo). Contém quatro pares trançados.

Categoria 3: Esta categoria certifica o cabo UTP para transmissões de dados de até 10 Mbps. Contém quatro pares trançados com cerca de nove torções por metro.

Categoria 4: Esta categoria certifica o cabo UTP para transmissões de dados de até 16 Mbps. Contém quatro pares trançados.

Categoria 5: Esta categoria certifica o cabo UTP para transmissões de dados de até 100 Mbps. Contém quatro pares trançados de fio de cobre.

Categoria 5e e 6: Esta categoria certifica o cabo UTP para transmissões de dados em Gigabit Ethernet. Contém quatro pares trançados de fio de cobre.

– Um problema potencial com todos os tipos de cabos é a diafonia. Você deve se lembrar que a diafonia é definida como sinais de uma linha que se misturam com sinais de outra. O UTP é especificamente suscetível à diafonia. A blindagem é utilizada para reduzi-la.

Cabeamento Ethernet UTP

Um Switch de rede local está conectado ao computador. O cabo que conecta da porta do switch à porta da placa de rede é denominado um cabo direto

clip_image002

Use cabos diretos para o seguinte cabeamento:

• Comutador ao roteador.

• Comutador para o PC ou servidor.

• Hub para PC ou servidor.

Dois switches são conectados juntos. O cabo que conecta de uma porta do switch a outra porta de switch é denominado um cabo cruzado

clip_image002[7]

Use cabos cruzados para os seguintes cabeamentos:

• Comutador para comutador.

• Comutador para hub.

• Hub para hub.

• Roteador para roteador.

• PC para PC.

• Roteador para PC.

Importante:

O cabo que conecta o adaptador RJ-45 na porta COM do computador à porta do console do roteador ou switch é denominado um cabo rollover.

image

  • Os PC’s exigem um adaptador de rede RJ-45 para DB-9 ou de RJ-45 para DB-25
  • As configurações da porta COM são 9600 bps, 8 bits de dados, sem paridade,1 bit de parada, sem controle de fluxo.
  • Isto proporciona acesso de console fora da banda
  • A porta de comutação AUX pode ser utilizada para um console conectado por um modem

Abraços e bons estudos.

Esse post foi originalmente escrito pela Raquel, administradora do grupo Estude CCNA, e postado no blog Estude CCNA.